Guia Geral das Praias do Rio de Janeiro

As praias do Rio de Janeiro são:

Ramos (baía)

Flamengo (baía)

Botafogo (baía)

praia-botafogo-rio-de-janeiro-brasil

Foto: Rodrigo Soldon

Urca (baía)

Vermelha (baía)

praia-vermelha-rio-de-janeiro-brasil

Foto: Thiago “TH”

Leme (oceano)

Copacabana (oceano)

praia-copacabana-rio-de-janeiro-brasil

Foto: Rodrigo Soldon

Arpoador (oceano)

Ipanema (oceano)

praia-ipanema

Foto: photog63

Leblon (oceano)

São Conrado (oceano)

Barra da Tijuca (oceano)

praia-barra-tijuca-rio-de-janeiro-brasil

Foto: Rodrigo Soldon

Recreio dos Bandeirantes (oceano)

Grumari (oceano)

Praia da Moreninha (na baía de Guanabara, mas frequentemente não apropriada para a nadar)

Os cariocas têm uma cultura de praia única, com um código de costumes que mesmo os brasileiros de outras cidades podem interpretar facilmente.

Ao contrário do que muitos estrangeiros podem pensar, apenas há uma praia oficial de naturismo no Rio de Janeiro, a praia do Abricó. As mulheres podem usar biquínis minúsculos (fio dental), mas isso não significa que sejam exibicionistas. Para a maioria, é altamente ofensivo olhar fixamente.

As ondas no Rio variam entre pequenas e calmas  nas praias da baía de Guanabara (Paquetá, Ramos, Flamengo, Botafogo, Urca) e entre ondas grandes, ideais para a prática do surf na praia do Recreio. Em Leme, Copacabana, Arpoador, Ipanema e em Leblon, há uma maneira popular de “pegar” ondas a que chamam de “pegar jacaré” ou surf de peito. Você espera a onda vir atrás de você e nada sobre ela até que ela acabe de quebrar.

O comércio é comum nas praias do Rio, com milhares de vendedores a pé que vendem de tudo, desde óculos de sol a camarão frito e bebidas refrigerantes ( experimente mate com limão, um chá local gelado misturado com limonada). Para Comer, há também empadas e sanduíches naturais (sanduíches frescos com vegetais e mayo). Os vendedores normalmente falam ruidosamente o que estão a vender, mas geralmente não incomodam, a menos que você os chame.

Embora as praias sejam consideradas um espaço comum e democrático, há ainda algumas “divisões informais”. Na zona sul, Copacabana atrai principalmente os turistas (estrangeiros e nacionais) e os bathers das baixo-classes. A prostituição estátambém presente, mesmo durante o dia. Ipanema é a praia principal para a classe média, e a secção do Posto 9 (torre de vigia9) é a preferida especificamente, por intelectuais, artistas, jornalistas, etc. Você pode facilmente lá encontrar um político ou alguém famoso. A área perto da rua Farme de Amoedo em Ipanema é conhecida por atrair a gays que mostram abertamente a sua sexualidade. Lá é o “point gay”. As praias da Barra e do Recreio (Quebra-Março, Pepê, Pontal, Prainha) foram frequentadas por surfistas e por planadores até aos anos 80, mas agora são frequentadas pela classe média e dos novos ricos dos subúrbios. São igualmente frequentadas pelos residentes ocidentais da favela mundialmente conhecida como a Cidade de Deus. Há igualmente a Praia de Ramos na baía de Guanabara, um destino popular entre a classe baixa. Lá, o governo construiu uma associação artificial na areia (piscinão). Esta área não é recomendada para os estrangeiros visitarem.

Trackbacks

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *