Principais Atrações do Rio de Janeiro – Parte 1

Museu de Arte Moderna do RioSaiba quais as principais atrações no centro do Rio de janeiro:

Espaço Cultural da Marinha – Com um Contratorpedeiro, um submarino, e alguns modelos de grandes navios, o Centro Cultural da Marinha garante o deleite dos aficionados da marinha e do mundo marítimo. Dentro há inúmeros modelos de navios, incluindo uma réplica em tamanho real da barcaça real e modelos de menor escala, desde o Golden Hind (galeão inglês) a jangadas. Atracado fora do museu está o Riachuelo, um submarino dos anos 70 e o Bauru, um pequeno Contratorpedeiro da II Guerra Mundial. Entrada Franca. www.mar.mil.br

Ilha Fiscal – Esta ilha na baía de Guanabara tem um palacete neo-gótico à tona, desenhado por Adolpho Del Vecchio. Do lado de dentro, este palácio gótico é sobretudo um museu pequeno da Marinha do Brasil. O acesso à Ilha Fiscal normalmente é feito pela escuna Nogueira da Gama . Quando a escuna está em manutenção ou em caso de mau tempo , o acesso é feito por micro-ônibus. www.mar.mil.br

Museu de Arte Moderna – Localizado à beira-mar do parque do Flamengo, o MAM inclui exposições de arte brasileira e internacional, consulte o site para ver qual a exposição atual. O MAM também um arquivo de filmes contendo mais de 20.000 títulos brasileiros. Dica: Dê uma olhada ao jardim do pátio do segundo andar. O gramado, as formas onduladas incluídas, é trabalho do grande paisagista brasileiro, Roberto Burle Marx. www.mamrio.com.br

Museu Histórico Nacional – Este é o lugar para quem procura um bom resumo da história do Brasil desde a chegada de Pedro Álvares Cabral em 1500 até ao presente. O Museu apresenta sete exposições permanentes sobre temas como a exploração precoce, as plantações de café e modernismo, cada uma ilustrada com mapas abundante e artefatos. www.museuhistoriconacional.com.br

Museu Nacional de Belas Artes – Este museu abriga uma vasta coleção de arte européia e brasileira, com ênfase no século 18 e 19. www.mnba.gov.br

Paço Imperial – Durante dois séculos, este foi o centro nervoso do Brasil, servindo como palácio do vice-rei e, em seguida, como a sede do poder imperial de 1808 até à queda da monarquia em 1888. Hoje em dia serve como um salão de exposições culturais. Uma sala no piso térreo mapeia a história do palácio, com mapas, pinturas e gravuras. O café do Café do Paço no pátio do andar térreo é um ótimo lugar para se refugiar nas tardes quentes no Rio. www.pacoimperial.com.br

Parte 1 – Parte 2Parte 3

Trackbacks

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *